III Semana da Ciência da Informação
Em 2018, na sua terceira edição, a Semana da Ciência da Informação propõe o tema (Des)Informação e Sociedade: Perspectivas para a Ciência da Informação. O principal objetivo dos organizadores do evento é promover um espaço para discussões e debates sobre um tópico que atualmente tem sido recorrente em diferentes campos, incluindo política, economia, jornalismo, tecnologia, saúde, educação, ciência da informação, entre outros.
Atualmente, ao mesmo tempo em que se pode acessar uma quantidade imensa de informações, parece que a sociedade está cada vez mais desinformada, apática e pouco questionadora. Fatores como manipulação de dados, falta de ética, dificuldades de acesso e sistemas ineficientes para oferecer dados qualificados estão permanentemente presentes na vida da chamada sociedade da informação. Em maior ou menor grau, a desinformação é a base de interpretações errôneas, que se refletem em avaliações equivocadas e decisões que alimentam incessantemente as desigualdades sociais. A desinformação é um problema real, atual, global e que promove a ignorância e o obscurantismo. Portanto, precisamos reverter este cenário, buscando alternativas que promovam o livre debate de diferentes ideias e a construção de conhecimento. Desta maneira, abordar a temática informação versus desinformação é necessário, relevante e urgente, se quisermos tornar nosso mundo melhor e mais justo para todos, no presente e no futuro.
A III Semana da Ciência da Informação está sendo organizada por três cursos da Universidade Federal do Rio Grande – FURG, para os quais a informação, como escopo de estudos e ações, é de grande relevância: Biblioteconomia, Arquivologia e Sistemas de Informação.
Pensando em dar conta de amplo debate sobre o tema, foram pensados três eixos temáticos que orientam a organização do evento: 1) (Des)informação e tecnologia; 2) (Des)informação e conhecimento; e 3) (Des)informação, cultura e sociedade.
O primeiro eixo, (Des)informação e tecnologia, reunirá as discussões referentes aos problemas técnicos que impedem o acesso pleno à informação. Nele estarão contempladas discussões sobre estrutura de bancos de dados, incluindo, entre outros, aspectos como intercâmbio, mineração ou duplicidade de dados que se refletem em (des)informação por problemas tecnológicos que prejudicam a integridade ou preservação de informações.   
No segundo eixo, (Des)informação e conhecimento, serão discutidos os aspectos relacionados ao campo dos estudos sobre comunicação científica. Neste eixo, a (des)informação será abordada a partir de trabalhos sobre manipulação de resultados de pesquisas, incluindo plágio ou comportamento indevido, como a utilização de artifícios para obter maior crédito e reconhecimento, monopólio acadêmico, acesso aberto versus restrito.
O terceiro eixo, (Des)informação, cultura e sociedade, contemplará os trabalhos que tratam sobre o impacto da (des)informação na sociedade, incluindo as fake news e seus efeitos nas escolhas e no entendimento que os indivíduos constroem sobre o mundo e a realidade. Estarão contemplados neste eixo também os aspectos referentes à inclusão, ao acesso à informação, à memória, patrimônio cultural e letramento, isto é, a capacidade das pessoas para acessar e utilizar informações relevantes, e a utilização das mesmas de maneira eficaz e ética.